Jornal da Praceta

Informação sobre a freguesia de Alvalade

 

 

 

Eleições Autárquicas - 2017

(1 de Outubro)

 

Junta de Freguesia de Alvalade

Anterior

Eleições para a Assembleia de Freguesia de Alvalade

Campanha

Setembro

Quem é independente? Carlos Teixeira, candidato do PDR, após 31 anos de militância no PS? Ou a candidata de Alvalade, que concorre pelo partido Juntos Pelo Povo (JPP) ? Em relação ao que é que são indepedentes? Quem tem experiência autárquica? A candidata do JPP em Alvalade ou Carlos Teixeira (12 anos como autarca em Loures)?

A campanha eleitoral para a assembleia de freguesia de Alvalade, neste inicio de Setembro, continua a ser marcada por um confrangedor vazio de ideias. À semelhança das últimas eleições autárquicas em Alvalade, podemos distinguir já três tipos de candidaturas:

a) Um pequeno grupo, duas ou três, que possuem programas próprios para a freguesia de Alvalade. Fazem um sintético levantamento dos problemas da freguesia e apresentam as suas propostas para os resolver. Podemos não concordar com as propostas, mas temos que reconhecer que as possuem.

b) A maioria das candidaturas em Alvalade servem apenas para a promoção local dos candidatos à presidência da câmara municipal de Lisboa. O cartaz é sempre o mesmo, nas várias freguesias de Lisboa, o que muda é um personagem local, que raramente aparece sózinha. É uma personagem decorativa, irrelevante. As qualidades dos candidatos à presidência da câmara, nos cartazes eleitorauis, são confundidas com as dos candidatos às assembleias de freguesia, de modo a confundir os eleitores. Quando os contactamos revelam, muitas vezes, uma profunda ignorância da freguesia. limitando-se quase sempre a repetirem vagas palavras que constam em cartazes espalhados pela cidade, com algumas adaptações locais.

c) Por último, temos o grupo das candidaturas que não passam de simples listas eleitorais, cujo objectivo é inscrever o nome do partido nos boletins de voto no maior númro de freguesia possivel. Os candidatos nem sequer se dão ao trabalho de se mostrarem aos eleitores, anunciarem as suas alegadas qualidades e ideias para o cargo a que se propõe. A sua esperança é que na hora de votar, eleitores pouco informados, descontentes ou até que gostem de se divertirem, coloquem a cruzinha nas suas listas e no partido a que pertencem.

Esta é afinal uma das enormes riquezas da democracia - a diversidade de pessoas ou de ideias, quando elas existem. Nesta diversidade, é bom recordar que, nas eleições, vale tudo o mesmo: uma ideia estupida ou genial, um imbecil ou um candidato bem preparado. O seu real valor será medido muito depois, quando surgirem as consequências das escolhas feitas pelo eleitorado.

O candidato do PSD à junta de freguesia de Alvalade, depois de ter posto a circular uma folha onde se apresenta com um gestor de empresas do ramo da construção e do imobiliário, revela agora em cartaz que tem uma "paixão por Alvalade", tendo desta forma distanciar-se de Teresa Leal Coelho se propõe fazer tudo e mais alguma coisa "Por Uma Senhora Lisboa". O vazio de ideias é total.

Campanha

Julho - Agosto de 2017

A cerca de um mês das eleições, podemos afirmar que a campanha eleitoral para a Assembleia de Freguesia de Alvalade tem sido marcada por uma generalizada pobreza de ideias. Com excepção do PS (André Moz Caldas), os restantes partidos guardam-se para o mês de Setembro para começarem a apresentar os respectivos programas eleitorais.

Neste deserto de ideias um "fait divers" de uma candidata à presidência da câmara municipal de Lisboa merece ser registado, dado o destaque que a comunicação social lhe concedeu. Nas entrevistas que deu, não conseguiu apresentar uma única ideia para a cidade de Lisboa, centrando-se em casos particulares na freguesia de Alvalade...

Moradora na Rua José Lins do Rêgo, é aqui conhecida por ter destruido um magnifica varanda para construir uma imponente marquise que faria inveja a Cavaco Silva. Alguns lembram-se do tempo que foi deputada pelo Bloco de Esquerda, outros como mandatária da juventude de Mário Soares, outros ainda quando se despiu para posar toda nua na campanha do Agir. ideias ? Nenhumas! O seu objectivo confesso é provocar, agitar, para aparecer na comunicação social.

Sem ideias para apresenta aos eleitores, a atual candidata à CML, nas eleições legistivas de 4 de Outubro de 2015, para chamar à atenção despiu-se para mostrar a sua gravidez (Revista Cristina, nº7). Apesar da nudez e outros truques publicitários, a coligação de que fazia parte, não conseguiu em todo o país mais do que 0,4% dos votos.

Numa das suas entrevistas fez uma série de afirmações sobre a Mata de Alvalade/Parque José Gomes Ferreira, onde revela um total desconhecimento do assunto. Quem a leu e conhece a mata, facilmente reconhecia que estamos perante alguém que ignora aquilo de que fala. Novidade? Nenhuma. A Junta de Freguesia de Alvalade, evocando o direito de resposta, deu-se ao trabalho de a esclarecer.

Dado o interesse da resposta da Junta, pela informação nela contida, fazemos questão de a reproduzir:

"Ao abrigo do Direito de Resposta, a Junta de Freguesia de Alvalade vem por este meio responder às declarações proferidas por Joana Amaral Dias, candidata à Câmara Municipal de Lisboa, em entrevista ao SAPO 24, acerca da freguesia de Alvalade e ao papel que esta tem tido na conservação e requalificação do Parque José Gomes Ferreira - também conhecido por Mata de Alvalade -, onde decorreu a entrevista.

Nos termos do disposto dos artigos 24.º, 25.º e 26.º da Lei n.º 2/99, de 13 de janeiro da Lei de Imprensa, e referente à entrevista publicada pelo SAPO 24, no dia 28 de julho de 2017, intitulada “Joana Amaral Dias: "Medina é um herdeiro do poder de António Costa, que já tem muito poder no país, se calhar, até deais" recebemos o seguinte direito de resposta da Junta de Freguesia de Alvalade:


Não corresponde à verdade que o Parque José Gomes Ferreira tenha sido “reabilitado em 2013/2014” e depois “abandonado” pela Junta de Freguesia de Alvalade. E igualmente falso e lesivo da boa reputação desta autarquia dizer que o trabalho por ela desenvolvido no local se limitou a “umas «requalificaçõezitas»”, “agora com as autárquicas".


Ao contrário do que é dito na entrevista, desde que a Junta de Freguesia de Alvalade assumiu a manutenção do Parque José Gomes Ferreira, ao abrigo de um Contrato de Delegação de Competências, celebrado com o Município de Lisboa no final de 2014, foi realizada no local um significativo e continuado investimento, que ascende a cerca de meio milhão de euros.
Entre 2015 e 2017, a Junta de Freguesia de Alvalade investiu mais de 135 mil euros (acrescidos de IVA), em Serviços de Manutenção e Conservação da Mata de Alvalade e da Quinta do Narigão.

No mesmo período, o valor referente é realização de obras no local ascendeu a mais de 281 mil euros (acrescidos de IVA). Esse valor incluiu a contratação do Projeto de Requalificação do Parque José Gomes Ferreira e a respetiva empreitada de requalificação. Empreitada essa que foi concretizada no ano de 2016 e que abrangeu, entre outros aspetos, a requalificação dos percursos pedonais e a requalificação das zonas de merendas, com substituição do mobiliário danificado.


O valor acima mencionado incluiu também os trabalhos de desmatação, movimentação de terras e modelação da Quinta do Narigão, que se insere no Parque José Gomes Ferreira. Em curso neste momento estão trabalhos subsequentes, de criação de percursos pedonais, de mais uma zona de merendas, um parque canino de grandes dimensões e de um parque de estacionamento com 160 lugares, com pavimento permeável e com áreas verdes na Quinta do Narigão.

Também em curso está a empreitada de requalificação da Casa de Função do Parque José Gomes Ferreira, criando um ponto de apoio à prática desportiva, nomeadamente ao Coelhinhos - Escola Clube de Ciclismo de Lisboa.


Acresce ainda o acordo alcançado entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Junta de Freguesia de Alvalade e a Associação de Escoteiros de Portugal, acordo que permitirá concluir a reabilitação do restante espaço da Quinta do Narigão, trazendo ainda mais visitantes e alargando o leque de atividades disponíveis


De salientar que os mais de 281 mil euros investidos em obras no Parque José Gomes Ferreira desde 2015 incluíram também o Fornecimento e Instalação de um Circuito de Manutenção com 16 equipamentos. Equipamentos que são muitíssimo utilizados por pessoas de todas as idades, tanto ao fim de semana como durante a semana. A afirmação da entrevistada de que o Parque José Gomes Ferreira “merecia, por exemplo, um circuito de manutenção” revela pois o mais puro desconhecimento sobre aquela que é hoje a realidade deste espaço verde e da freguesia de Alvalade. "

 

 

 

 

 

 

 

Editorial

Entrada

História local
Guia do Lazer
Quiosque