Rua Augusta. Um dos muitos artistas que aqui fazem a festa

365 Programas para viver e conhecer Lisboa

Não sabe o que fazer em Lisboa? Nós damos-lhes 365 sugestões Mais

 
.

Percursos por Lisboa

Sugestões para descobrir Lisboa

 

1 dia em Lisboa

2 dias em Lisboa

3 dias em Lisboa

8 dias em Lisboa

15 dias em Lisboa

30 dias em Lisboa

Jardim da Cerca do Convento da Graça (2015)

Um Passeio pelo Bairro da Graça

Imagens do Bairro de Alvalade

 

Hannah Arendt e outros em Lisboa

Na sequência da ocupação da França pelas tropas alemãs ( Junho de 1940), milhares de Lisboa, onde esperam uma encontrar uma passagem para os EUA. A neutralidade do país transformam Lisboa num porto seguro para refugiados, políticos, artistas, cientistas e intelectuais de todo o mundo. Uma situação ilustrada no filme "Casablanca" (1942), de Michael Curtiz, com Humphrey Bogart e Ingrid Bergman.

Entre 1939 e 1945, por exemplo, passam ou instalam-se em Lisboa e seus arredores, entre outros  os pintores Marc Chagall e Max Ernst,  a colecionadora Peggy Guggenheim, escritores como Karl Paetel, Maximilian Scheer, Alfred Dublin, Heinrich Mann, Golo Mann, Friedrich Torberg, Anna Freud, os compositores Bela Bartok e Darius Milhaud, H.G.Wells, Jean Giraudoux, Jules Romain, Maurice Maeterlinck, Joseph Kessel, André Maurois, Arthur Koestler , George Bernhardt, Leonhardt Frank, Walter Mehring, Franz Blei e Emil Ludwig, Mircea Eliade, Hans Sahl , Leon Feuchtwanger, Friedrich Torberg, Antoine de Saint-Exupéry, o pianista Paderewski e Smetana, a princesa Margarida da Dinamarca, os príncipes regentes da Jugoslávia, os condes de Paris, Otto de Habsburg, o conde de Bernadotte da Bélgica e a Grã-Duqueza do Luxemburgo, Ortega e Gasset, os duques de Windsor, os actores Tyrone Power, Erich von Stroheim, Jan Kepura, Robert Montgomery, os realizadores King Vidor e Alexander Korda, Mistinguett, Josephine Baker, Charles Boyer, Simone Simon, Michèle Morgan, Maurice Chevalier, Madeleine Carrol, Jean Gabin, René Clair, Jean Renoir,  Mary Glory, etc,etc.

Hannah Arendt, com o marido  foge para Lisboa, em Janeiro de 1941, instalando no número 6 da Rua Sociedade Farmacêutica, onde viveu até Maio desse ano, quando conseguiu finalmente uma passagem para os EUA.

 

Judaísmo em Portugal

Lisboa foi na segunda metade do século XV o principal centro do judaísmo em todo o mundo. Em 1446 possuía já três grandes judiarias. Mais

 

Cristovão Colombo 

Aqui viveu, casou no Convento de Santos e teve um filho que lhe sucedeu como Vice-Rei das Indias. No Convento do Carmo está sepultada a sua mulher Dona Filipe Moniz Perestrelo. Nenhum dos locais onde viveu na cidade está assinalado. Foi um dos seus muitos ilustres habitantes que acabaram por ser esquecidos. Lugares de Colombo em Lisboa

 

Desconfortos Lisboetas

O património de Lisboa está a ser delapidado ou descaracterizado. Por incrível que pareça é a própria Câmara Municipal de Lisboa (CML) uma das principais promotoras desta acção de destruição das memórias da cidade. É um caso raro a nível mundial. Mais

 

Plano Verde do Concelho de Lisboa

Lisboa está a transformar-se numa cidade cada vez menos atraente para se viver, possui elevados níveis de poluição e amplas zonas com um urbanismo caótico e agressivo.  A questão do Plano Verde volta de novo a colocar-se, numa gestão autárquica completamente descredibilizada. Mais  

 

Lisboa Mestiça

Lisboa sempre foi uma cidade de muitas e variadas gentes. Na sua essência está uma infinidade de lisboas de muitos e variados povos e lugares. Mais

 

.

Igreja de S. Vicente de Fora

Sabia que no panteão da Dinastia de Bragança aqui existente estiveram sepultados todos os imperadores do Brasil ? Mais

 

Impressões de Lisboa

A maioria dos bairros de Lisboa provoca nos visitantes uma forte impressão de decadência.  Abundam prédios antigos e modernos vazios ou em ruina, quando estão habitados, as fachadas estão descaraterizadas devido a marquises e à tralha que nelas se acumula.

Por todo o lado observam-se estabelecimentos encerrados, ou com os dias contados para fecharem.

Os números não enganam Lisboa não pára de perder habitantes para as periferias. Em 1981 tinha  807.937 habitantes, em 2011 não ultrapassavam os 547.631 (dados do INE).

Todos os dias pela manhã Lisboa é literalmente invadida centenas de milhares de pessoas, que lhe dão a vida que a mesma vem perdendo ano após ano. A cidade agita-se, os automóveis ocupam todo o espaço disponível, incluindo os passeios dos "peões".

Ao fim do dia, nos bairros por onde não andam turistas, o cenário é de uma cidade fantasma. O silêncio das ruas só é quebrado pelo barulho de um ou outro automóvel, ou o de um avisão a atravessar os céus da cidade. Num mundo sobrepovoado, o silêncio das ruas de Lisboa é um verdadeiro luxo, nem sempre valorizado por quem cá vive.

 

Bairros Históricos

Lisboa é uma das raras capitais europeias, onde é possível ver e  sentir conjuntos urbanísticos desde a Idade Média. Percorrer alguns destes bairros lisboetas é uma experiência única. Mais

 

Casos Insólitos nas Ruas de Lisboa 

Todos os dias bate-se em Lisboa mais um recorde mundial: o protesto de dois mortos-vivos ! Mais

 

Abril de 2004.O maior paquete do mundo (Queen Mary 2) visita pela 1º. vez Lisboa.

A cidade de Lisboa é presentemente um local de escala obrigatória dos grandes navios cruzeiros na Europa.

 

Lisboa nas artes

Lisboa não deixa ninguém indiferente. Ao longo de séculos foi cenário, pretexto ou até personagem central de inúmeras histórias. Veja a nossa incursão pela literatura. Mais   

 

 

Mesquita de Lisboa

Os primeiros a chegar,  em 714, foram os  árabes e os berberes do norte de África. Durante séculos administraram  a cidade, dando-lhe o seu nome na sua forma actual. Durante o período romano  era conhecida por Olisipone. Desapossados do poder, em 1147, por Afonso Henriques apoiado  por cruzados foram os mesmos remetidos para um gueto:  a mouraria. Em Março de 1170 recebem um foral que serviu de modelo ao que serão outorgados a outras comunidades islâmicas. A intolerância religiosa acabou por marcar a história desta presença secular: os historiadores foram-na transformando num episódio insignificante. Mais

jornalpraceta@sapo.pt