Anterior

Criminalidade na zona do Campo Grande

Alguns Registos 

.

As estatísticas confirmam aquilo que quem vive no Campo Grande percepciona no dia-a-dia. Esta é uma das zonas mais violentas de Lisboa. A pequena criminalidade há muito que deixou de ser notícia dada a sua irrelevância. Em 2005, um delinquente afirmava não só a excelência desta zona da cidade para criminalidade, como acrescentou que aqui se "rouba a torto e a direito".

2019

Morto à facada. Perto das 23h00 do dia 28 de Dezembro de 2019, um jovem de 24 anos, finalista do curso de engenharia informática da Faculdade de Ciências da UL é assaltado por três individuos quando saía do McDonalds, situado no Jardim do Campo Grande. Resistiu ao roubo e terminou morto à facada. Nos últimos tempos tem-se multiplicado os assaltos nesta zona da freguesia de Alvalade.

Assalto a bordel. No dia 21 de Dezembro de 2019 um cadrastado ligado ao tráfico de droga e assaltos violentos, dirige-se a um bordel existente na Rua Afonso Lopes Vieira (Campo Grande) para obter "serviços sexuais", mas acaba por assaltar o bordel. Preso pela PSP, regressou à cadeia onde acabara de sair.

Tiroteio. Pouco passava das 02h30 do dia 15 de Dezembro de 2019 quando moradores da Avenida do Brasil foram despertados pelo som de tiros junto ao Campo Grande. Uma testemunha dos acontecimentos afirmou-nos que não se tratava das habituais algazarras e desatos provocados por jovens do Bairro das Murtas, durante a madrugada. Eram mesmo tiros, e nesse sentido alertou a esquadra da PSP - Campo Grande. Nesta zona, com um historial marcado por roubos e violência ligada ao tráfico de droga, começam a surgir sinais preocupantes de regresso ao passado. Esperemos que seja apenas "mais um" caso isolado.

Assalto com arma de fogo. Setembro. Foi preso na freguesia de Benfica, após ter assaltdo com "arma de fogo" em Alvalade. A vítima foi obrigada a levantar dinheiro numa caixa ATM. O assaltante não era a primeira vez que o fazia.

Agrediu a mãe durante 15 anos. Julho. A PSP prendeu o agressor que maltrava a mãe desdee 2004...

Roubos de estudantes. Janeiro. A PSP detém um individuo de 26 anos suspeito de 10 roubos junto às estações do metro do Campo Grande e da Cidade Universitária. A maioria das suas vítimas eram estudantes universitários.

Assalto a jovem. Janeiro. Homem assalta jovem ameaçando-a com uma seringa. O assaltante não era a primeira vez que o fazia.

2017 Assalto. Em Julho uma dupla de criminosos assalta duas bombas de gasolina na zona do Campo Grande.
2016

Trafico de Seres Humanos e Prostituição. Outubro. É desmantelada uma rede chinesa que se dedicava ao tráfego de sers humanos (imigrantes), que depois eram explorados na prostituição.

2015  
2014

Roubos. Seis foram detidos por roubos no Campo Grande. Julho 2014

Assalto a Apartamentos. Abril. Paulo Pereira Cristovão, então dirigente do Sporting Clube de Portugal, passa a Mustafá (chefe de uma claque do Sporting) informações de residências a assaltar. Uma delas é assaltada neste mês na Avenida do Brasil.

Casal de Gatunos. Após terem sido libertados da prisão voltaram a roubar mulheres no Campo Grande e nas Telheiras. Fevereiro 2014.

Ex-Policia Assaltante. Armado fazia assaltos em série, nada lhe escapava: frutarias, farmácias, agências bancárias (4) na zona do Campo Grande e Av. 5 de Outubro. Janeiro 2014

2013 Agência Bancária. Mulher é roubada no interior de uma dependência bancária no Campo Grande (entrecampos). Maio 2013.
2012

 

Alvalade e a Alta de Lisboa foi considerada a zona mais perigosa de Lisboa. Jovens entre os 16 e os 20 anos são os que praticam mais atos de violência na rua.

Dupla de Assaltantes. A vítima foi o filho do conhecido ator António Feio. Junho de 2012

Roubo de Viatura. Enquanto um bombeiro levantava dinheiro no Campo Grande, roubaram-lhe o GIP. Janeiro 2012.

2011 Tabacaria. Assaltada no Campo Grande. Agosto de 2011.

Apanhados em flagrante. O crime organizado chegou aos pequenos delitos. A PSP apanhou 3 ladrões (estrangeiros), em flagrante delito no Jardim do Campo Grande. Pouco antes tinham feito "uma limpeza" na Av. da Igreja.

Roubalheira no Jardim. A PSP, no dia 24/2/2011, apanhou mais dois ladrões no Jardim do Campo Grande. 

4 Presos. A PSP no dia 11/4/2011 apanhou 4 larápios que actuavam pelo método de esticão, no jardim do Campo Grande, Av. Roma e outros locais.

Mais Ladroagem. No dia 22/5/2011, foi apanhado Jardim do Principe Real, mais um ladrão especializado em assaltos em Entrecampos e Campo Grande.

Falso Empreiteiro. Rouba 50 casas em várias zonas de Lisboa, incluindo no Campo Grande. Maio 2011.

Especialista em roubos no Campo Grande. Foi apanhado pela PSP a 19/5/2011. 

2010  

Vigilante Esfaqueado. Um vigilante do Parque de Estacionamento do Campo Grande, junto à Cidade Universitária, durante um assalto foi barbaramente esfaqueado (25/1/2010).

Violador. Em Abril foi apanhado o violador do Campo Grande. Pelo menos 13 mulheres foram violadas e abusadas sexualmente na zona de Entrecampos e Campo Grande.

Verão rima com ladrão. Em Julho a PSP apanha larápio a roubar uma garagem no Campo Grande.

Cinco Presos em flagrante. A PSP prende de uma vez 5 delinquentes que andavam a roubar na Interface do Campo Grande (22/11/2010).

2009 Assaltos a Estudantes. Dois rapazes e uma rapariga, entre 6 de Fevereiro e 13 de Março de 2009, fizeram pelo menos 17 roubos, com arma branca a estudantes na Cidade Universitária.

Em fuga com 20 mil euros na mão. Um bando brasileiro depois de ter assaltado uma carrinha da Prosegur, pôs-se e fuga. Um dos membros foi apanhado a, 11/3/2009, no Campo Grande, com a quantia furtada.

Cadastrado à solta. Perigoso cadastrado é apanhado no Campo Grande, depois de ter roubado dezenas de jovens universitárias nas zonas do campo Grande, Entre Campos e Cidade Universitária (5/4/2009).

Método da Seringa. Usando uma seringa atacava as vítimas junto às estações do Metro de Entre Campos, Campo Grande e a Baixa-Chiado, para lhes extorquir valores. Foi apanhado a 8/5/2009

2008 Morta no Campo Grande. Um cadastrado em fuga à polícia, no Campo Grande, com uma viatura furtada, embateu contra outra onde seguia um casal. Ela morreu, ele ficou gravemente ferido. Tudo isto aconteceu no dia 1/4/2008. 

Assalto aos CTT. Na onda de assaltos que assolou os postos do CTT por todo o país, não escapou o posto de correios do Campo Grande (3/12/2008). O assalto teve um profundo impacto no bairro.

Sequestrada. Estava numa viatura estacionada junto à Rua Fernando Curado Ribeiro, Campo Grande, quando foi sequestrada. O sequestrador desta vez acabou preso (11/11/2008). 

Filho de José Sócrates. Os estudantes são um dos alvos privilegiados do delinquentes no Campo Grande. O filho do ex-primeiro-ministro, estudante no Colégio Moderno, foi uma vítimas destes assaltos. O caso ocorreu na Interface do Metro do Campo Grande (12/12/2008). 

Novidade: Os bandos de delinquentes passaram a deslocarem-se em bicicletas.

2007 Assalto a Estudantes. Cinco rapazes entre os 16 e os vinte anos foram detidos por andarem a roubar estudantes na zona de Telheiras e do Campo Grande.22/3/2007.

Roubos nas escadas rolantes do Metro. Foram presos mais dois ladrões que actuavam nas Estações do Metro/CP do Campo Grande, Entre-Campos, Sete Rios, Baixa/Chiado, Alameda e Cais do Sodré. O produto do roubo era para comprar droga.13/3/2007.

Roubo de Ambulância. Roubou uma ambulância no INEM na Freguesia de Arroios e terminou preso na Esquadra do Campo Grande. 14/2/2007 

Assassinato de Jovem Imigrante: Mais um crime cometido na Estação do Metro do Campo Grande. No dia 21 de Junho, três delinquentes mataram um jovem imigrante georgiano - Paata, de 18 anos - para lhe roubarem 15 euros. 

Prostituição, roubos e tráfico de droga. No dia 13 de Julho, a agência de notícias Lusa dá conta da situação calamitosa que se vive no Campo Grande. 

2006
Roubado e Esfaqueado. Na Estação de Autocarros do Campo Grande, a mais perigosa de Portugal, um cidadão de Cabo Verde foi esfaqueado para lhe roubarem o MP3. 2/10/2006.

Preso em Loures. Foi preso nos arredores de Lisboa, mas dedicava-se a roubar no Campo Grande. Atacava casais de namorados no Jardim do Campo Grande com uma seringa e de uma arma branca para arranjar dinheiro para a droga. 11/11/2006

Roubos no Jardim. Dois assaltantes com cadastro desde Abril de 2006 dedicavam-se nos jardins do Campo Grande e do Parque Eduardo VII, a atacar casais de namorados. Utilizavam também facas e seringas. O produto do roubos era para comprarem droga. 12/10/2006.

Assalto a Bomba de Gasolina. Dois indivíduos armados e com os rostos tapados por uma bandeira e um cachecol do Sporting assaltaram a bomba de gasolina do Campo Grande.23/8/2006.

2005
Assassinato. No dia 16 de Agosto de 2005 foi barbaramente assassinado, junto á Torre do Tombo, um dos arrumadores de carros que por ali andava..Tinha 40 manos.

Esfaqueado. Foi assistir a concerto dos U2 no Estádio de Alvalade, quando saiu acabou assaltado e esfaqueado no Campo Grande. 16/8/2005.

Padre Agredido. O padre Feytor Pinto foi agredido à porta da igreja no Campo Grande por um mendigo. O padre pediu aos paroquianos para não lhe deram esmolas, tendo sugerido que o mesmo fosse enviado para a assistência social da igreja. O mendigo não gostou da ideia e tratou de lhe dar uma coça.18/8/2005.

Motoristas Protestam. Fartos de serem agredidos e assaltados na Interface do Campo Grande os motoristas revolveram protestar reclamando maior segurança. 30/12/2005.

Estudo. Jovens delinquentes elegem o Campo Grande como a melhor zona para assaltos em Lisboa. "No Campo Grande há assaltos a torto e a direito", in, Delinquentes a Preto e Branco. Estudo de Jovens em Reinserção, Hugo Martinez de Seabra. ACIME. Setembro de 2005.

2004
Assassinato. No dia 31 de Janeiro um homem foi esfaqueado no peito na rua Prof. Fernando Fonseca. O agressor conseguiu fugir, tendo a vítima secumbido no Hospital de Santa Maria.

Roubos por Esticão. Foram detidos dois indivíduos especializados no roubo por esticão e furto de viaturas na zona do Campo Grande e Avenidas Novas. Entre Janeiro e Abril de 2004 roubaram tudo o que puderam. 30/4/2004.

Roubos nos Semáforos. Três estrangeiros actuavam no Campo Grande quando foram presos.5/9/2004

Carta Armadilhada. Foi expedida Cantanhede, mas explodiu na secção de refugos da estação dos CTT do Campo Grande, em Lisboa a 7 de Dezembro de 2004.

 

2003
O Campo Grande ao longo de 2003, na comunicação social  foi associado às redes de pedofília da Casa Pia, à prostituição masculina, mas também à venda de crianças por ciganos de origem romena.

Roubaram-lhe o carro e bateram-lhe. Um homem foi no dia 11 de Fevereiro  agredido a murro e pontapé, cerca das 4h00, na Avenida Prof. Egas Moniz (junto ao Hospital de Santa Maria), tendo-lhe sido roubado o Alfa Romeu em que se deslocava, no valor de 25 mil euros. Segundo a PSP, a vítima de 29 anos, encontrava-se no carro quando foi abordada por outra viatura, onde saíram dois indivíduos que a obrigaram a sair para a rua, sob ameaça de arma de fogo, e depois agrediram-no. Público, 12/2/2003

Assaltado e trancado no porta-bagagens. Um homem de 27 anos foi assaltado na madrugada de ontem e trancado no porta-bagagens do seu próprio veículo, depois de parar num semáforo da Alameda da Universidade. De acordo  com a PSP, o automobilista foi interpelado por um individuo que aparentemente solicitava uma informação, sendo de seguida ameaçado com uma navalha. Consumado o furto, em artigos no valor de 1765 euros, o assaltante obrigou  a vítima a entrar no porta-bagagens do carro e percorreu várias artérias da cidade, abandonando o veículo na Avenida Miguel Torga.25/1/2003, in Jornal Público

Dinheiro do Metro roubado. Dois funcionários de uma empresa de transporte de valores foram assaltados a meio da tarde de ontem quando saíam do Metro do Campo Grande, em Lisboa, após terem feito a recolha de dinheiro da estação. De acordo com fonte da PSP, o assalto ocorreu pelas 16,30 horas quando os dois funcionários abandonavam a estação do Metro e se dirigiam à carrinha de transporte de valores. Nessa ocasião, apareceram dois indivíduos numa moto, um deles com um revólver, que, após ameaçarem os funcionários da empresa de transporte, se apoderaram dos sacos de dinheiro e se puseram em fuga.
A identificação dos assaltantes foi dificultada pelo facto de terem a cara tapada pelos capacetes. Desconhece-se, por outro lado, qual o montante do assalto. 9/1/2003, in Correio da Manhã

Manifestação de Estudantes. Perante a crescente onde de assaltos os estudantes da Universidade Lusófona saíram à rua para exigir reforço das medidas de segurança na zona. Setembro de 2003.

Perante a onda de assaltos que se verificam no Jardim do Campo Grande, a Académica da Lusófona, resolveu em Setembro de 2003 intervir e reclamar por medidas urgentes das autoridades. Alunos da Lusófona têm sido assaltados no Jardim, um deles com uma arma de fogo! 

Os estudantes da Académica da Lusófona bateram a todas as portas - Câmara Municipal de Lisboa, Junta de Freguesia, Polícia de Segurança Pública, Governo Civil de Lisboa, Ministério da Administração Interna, etc -, em muitas delas nem sequer os quiseram receber. Noutras inventaram-lhes mil desculpas para o nada fazerem. 

Nos meses de Novembro e Dezembro de 2003, a campanha continuou contra insegurança, mas agora na rua. Os estudantes realizaram diversas acções de sensibilização.     

No Boletim Informativo da Académica (Clip) perguntam: "Terá que morrer um aluno para se tornar herói e a situação se alterar como aconteceu com os nossos colegas do Técnico?"

Cidade Universitária. O assalto a estudantes tornaram-se tão frequentes que se instalou o pânico. Os assaltantes actuam na mais completa impunidade. A Faculdade de Farmácia denunciou publicamente a situação. 

Desacatos Junto ao Estadio de Alvalade. O ano de 2003 não tem sido diferente do habitual em anos anteriores. Um exemplo:Jogo Sporting-Académica: Um grupo de 20 indivíduos, da claque Juventude Leonina, agrediu de forma violenta um jovem dentro de uma carruagem do metro. A vítima teve de receber tratamento hospitalar. O incidente ocorreu entre as estações do Campo Grande e Cais do Sodré, antes do jogo.

Assaltos a bancos. Uma das redes de criminosos desmantelada pela Polícia Judiciária dedicava-se assaltava carrinhas de transporte de valores, tendo como colaboradores trabalhadores das  próprias empresas de segurança. Entre as dezenas de assaltos que praticaram, alguns deles ocorreram à porta das agências da Caixa Geral de Depósitos situadas na Praça de Alvalade e na Avenida de Roma (freguesias do Campo Grande e de S. João de Brito). 14 de Março, in Correio da Manhã

 
 
2002 Um dia da Polícia em Lisboa (Fevereiro de 2002)

 

Bomba de Gasolina Assaltada.No passado dia 11 de Fevereiro, dois jovens encapuzados, aparentando 18 a 20 anos, assaltaram o posto de abastecimento de combustível da Azinhaga das Galhardas, situado nas traseiras do Estádio Universitário. A ocorrência deu-se pouco depois das sete horas. Os indivíduos ameaçaram os dois funcionários com uma faca de cozinha e levaram uma "quantia de dinheiro não especificada". Os assaltantes colocaram-se em fuga em direcção à Segunda Circular, num veículo da marca Ford, cor cinzenta, de modelo já antigo.

Bandos atacam para roubar telemóveis. Seis indivíduos, aparentemente todos menores de idade, assaltaram uma mulher, de 24 anos, na Avenida do Colégio Militar, em Lisboa, na segunda-feira à noite. O grupo conseguiu roubar um telemóvel avaliado em 300 euros. No mesmo dia, mas no interior da estação do Metropolitano do Campo Grande, três jovens, com idades compreendidas entre os 16 e os 18 anos, subtraíram a um jovem de 17 anos um telemóvel no valor de 110 euros e o passe social. Também na Avenida Azedo Gneco, em Massamá, três homens de 18 anos roubaram um telefone móvel, avaliado em 175 euros, a um menor de 11 anos. 9/5/2002, in Correio da Manhã

Assassinato no Jardim. Crime louco no Campo Grande: Brasileiro esfaqueia mortalmente companheira à frente de filho de ambos, durante passeio no jardim.2002-08-12, in Correio da Manhã.

Um Crime de Contornos Racistas?

Geografia da Insegurança

Advogada é brutalmente agredida, quando se preparava para estacionar o automóvel .Dia 28 de Novembro, pelas 20h00, no Campo Grande, junto à Av. do Brasil.  

Campo Grande volta a ser considerado  pela imprensa diária, uma das zonas mais perigosas de Lisboa. Maiss

Mais um assalto por esticão. Dia 24 de Outubro, pelas 17h30, mesmo à porta do nº . 26 da Rua José Lins do Rego. O caso desta vez vez foi comunicado à PSP, que compareceu no local cerca de uma hora depois da ocorrência. Será que o bairro vai voltar a estar no "top" deste tipo de criminalidade em Lisboa ?

Viatura roubada nas Murtas envolvida em desastre mortal. Viatura roubada na Rua das Murtas (campo Grande), no dia 9 de Dezembro, ligada a uma tragédia na Av. Gago Coutinho (S. João de Brito). Mais

 

Um susto Permanente. "O túnel de peões entre a Av. Igreja e  o  Campo Grande é cada vez um buraco  sinistro, onde se sucedem os assaltos, nomeadamente dos transeuntes desprevenidos que por ali passam. Há mais de um ano que está sem luz. As últimas chuvadas tornaram-no num lago. Nada que a CML não tenha sido já alertada." Após a publicação desta noticia, a CML, em Dezembro de 2001, resolveu por fim substituir as lampadas... 

 

Sequestro. Foi sequestrado e largado na Rua das Murtas. Apresentou a queixa na Esquadra de Carnide. 27 de Agosto.

2001 Na cidade de Lisboa as estatísticas são claras: a criminalidade atinge no Campo Grande os valores mais elevados

Santana Lopes chamou a si, em Dezembro de 2001, o pelouro da segurança. Durante o ano de 2002 libertou cerca de 100 policias municipais de funções administrativas para as de policiamento. O combate á criminalidade exige contudo da parte do presidente da edilidade entre outras coisas - Tempo. Coisa que é dificil que imaginar que o tenha, tantas são os seus afazeres como comentador desportivo e político na comunicação social.

Sejam quais foram as razões, a verdade é que em vez de diminuir a criminalidade não tem parado de aumentar.

Muitas das vítimas desistiram de apresentar queixa."Não vale a pena.A polícia não faz nada", esta é o lamento que mais se houve

O medo está instalado. Passear à noite na área de residência é uma aventura que dois em cada três habitantes na Grande Lisboa diz não estar disposto a correr, preferindo fechar-se a sete chaves em casa. Entre as principais causas destes clima de medo e insegurança, aponta-se a falta de policiamento e a toxicodependencia. (Estudo da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, Dezembro de 2003)

Imigração Clandestina. O Campo Grande está transformado desde 2001, num dos principais locais para a exploração do trabalho dos imigrantes clandestinos no país. Muitas barracas construídas em logradouros do Bairro de Alvalade/ Campo Grande estão a ser alugadas a estas vítimas da moderna escravatura. 

Mercado de Imigrantes no Campo Grande . Detidos cerca de 200 trabalhadores estrangeiros, em situação ilegal, no Campo Grande

Carta de um pai ao jornal Público .O filho foi assalto quatro vezes, em fins do 2001, na zona do Campo Grande-Entrecampos. Mais

.

Polícia Municipal: Tel. 21 726 80 22 .Fax. 21 72647 96

PSP- Esquadra do Campo Grande: Tel. 217 961834

.

Anterior