Jornal da Praceta

FUNDADO JUNHO DE 2001

Informação sobre a freguesia de Alvalade

( Alvalade, Campo Grande e São João de Brito













 Setembro de 2021



Eleições Autárquicas 2021

Desde 2002 que acompanhamos as eleições autárquicas e este ano não é excepção. Como habitualmente organizamos o mais completo dossier sobre todas as candidaturas à freguesia de Alvalade e os principais candidatos à CML. Candidatos, Programas e Campanhas  são minuciosamente analisados, porque está em causa o futuro da nossa freguesia. Fazemos também um detalhado balanço da gestão do PS/PCP na freguesia entre 2017/2021, assim do trabalho da Oposição durante o mesmo mandato. Um painel de moradores de diferentes lugares da freguesia permite-nos avaliar o que foi feito e realizado  e o que é proposto. Mais

 A Campanha na Rua

O dia 18 de Setembro (sábado) marcou o inicio efectivo da campanha de rua em Alvalade com as tradicionais "arruadas". O PS e o PSD/CDS trouxeram as suas "figuras mais mediáticas", mas não foram os únicos que estiveram na rua.  Mais

Fora o Aeroporto !

A CDU (PCP) nestas eleições para a Assembleia de Freguesia centrou a campanha na necessidade de retirar o Aeroporto de Lisboa. Mil razões e mais uma sustentam esta necessidade. No dia 18/09/2021 promoveu um debate no jardins dos Coruchéus e no 21/09/2021 outro no Jardim do Campo Grande. Dir-se-á que é uma questão que está fora das competências da Junta de Freguesia. Ninguém nega todavia a importância desta questão para quem vive e trabalha em Alvalade. Mais

A partir do último domingo as ações de contacto e esclarecimento tornaram-se mais frequentes. No espaço de cada candidatura pode acompanhar as que consideramos relevantes registar. Hoje sugerimos a leitura da entrevista com José Amaral Lopes (Novos Tempos), aqui.    

 

Forçada a ficar retida em casa,  Helena Costa, cabeça de lista do PAN em Alvalade enviou-nos um texto sobre as razões que a motivaram a concorrer à Assembleia de Freguesia. Mais

Biblioteca Nacional de Portugal

 

Prossegue a bom ritmo a requalificação, segundo o projecto original, do jardim nascente da BNPortugal. Após a requalificação do jardim poente (2020), este ano foi a vez do jardim nascente. O abate de grande parte dos choupos brancos e negros gerou de inicio vários protestos, temia-se o pior. Está a ser instalado um sistema de rega automática. A obra é financiada pela CML, no ambito do projecto de Lisboa Capital Verde da Europa 2020. Foto: 13/09/2021

 Paredes Meias

Foi um verdadeiro acontecimento a apresentação do livro - Paredes Meias - da autoria de Marta Almeida Santos que contou com a colaboração de Carolina Neto Henriques, Catarina Reis e Raquel Montez. É um registo de memórias e imagens destes espaços, pensados para serem de usufruto da comunidade e que terminaram degradados, cercados e apropriados por alguns, e que se encontram em fase de reabilitação. A obra contou com testemunhos de 6 moradores.

O local escolhido foi o parque infantil criado num logradouro recém reabilitado no Bairro das Caixas. Muitos foram os  moradores que fizeram questão de marcar a presença, e se manifestaram agradavelmente satisfeitos pela obra realizada. Mais

A autora (à esquerda na imagem), uma entusiasta moradora no bairro, acompanhada de outras três jovens que a ajudaram neste projecto (fotografia e investigação).  Foto: 15/09/2021

Não Sei Se Deram Conta...

Não sei se deram conta mas neste verão (26/06/2021) fechou mais uma livraria em Alvalade: a Livraria Multinova. Fundada em 1970 foi adquirida em 2015 pela Paulus Editora, pertencente à Sociedade São Paulo (Paulistas), uma congregação religiosa. Estamos mais pobres.

Trovoada ou Vandalismo?

Na Rua António Ferreira, entre os números 8 e 10, por volta das 6h00 da madrugada de 13/09/2021,  deflagrou um incêndio na via pública que consumiu quatro viaturas. As hipóteses avançadas são duas: um acto de vandalismo  ou um acidente provocado por uma trovoada. O fogo poderá ter começado na mais pequena das viatura que ficou totalmente carbonizada ou num caixote  do lixo junto à mesma. Os proprietários lesados, como o senhor José Diogo estão desolados com o que lhes aconteceu, temendo agora não virem a ser indemnizados pelas seguradoras. Foto: 13/09/2021

As Praxes Estão de Volta a Alvalade

Começaram as aulas e os rituais das praxes. A grande novidade, como a foto documenta, são praxes realizadas em recantos na Avenida do Brasil junto a uma loja de artigos... para praxes. O caso gerou uma enorme curiosidade de quem por ali passou e daí a pergunta: " Será que recebem comissões?". Foto: 14/09/2021

Vaga de Assaltos

No dia 3 para 4 de Setembro ocorreu uma nova vaga de assaltos de viaturas entre a Avenida dos EUA e a Avenida do Brasil, pssando pelo Bairro das Caixas. Vítimas dos assaltos garantiram-nos  que terão dado entrada na 18º. Esquadra do Campo Grande três dezenas de queixas. Uma delas deu-nos uma possivel explicação: "andam à procura de trotinetas electricas ou bicicletas articuladas deixadas nos porta-bagagens". O elevado número das queixas e os vários pedidos de confirmação que nos fizeram chegar levou-nos à mencionada esquadra (8/9/21, 16h45). Estariamos perante um autêntico "arrastão" em Alvalade?. Um agente de serviço desiludiu-nos de alcançar o nosso objectivo: o chefe José Bernando já tinha saído e só no dia seguinte poderiamos confirmar o número de assaltos que circulavam, e não havia ninguém para o substituir. Comentário de uma senhora que com o filho esperava à porta da esquadra para apresentar uma queixa por outro motivo: "Não trabalham em continuo". Insistimos e acabamos por ser "recompensados". O comissário José Cunha garantiu-nos que a informação seria prestada por e-amail no dia seguinte ou num outro qualquer, se a mesma fosse autorizada. 

Espaços Verdes Cuidados : Uma impossibilidade em Lisboa?

O jornalista  Fernando Pessa, em Setembro de 1978, numa das suas habituais reportagens para  a RTP dava conta da intenção da CML em investir na criação de novas zonas verdes na cidade, reabilitação de jardins, parques infantis e parques existentes.  

A maioria das imagens foram captadas em Alvalade -  Avenida de Roma, Praça de Alvalade e Avenida Dom Rodrigo da Cunha e possivelmente também na Mata de Alvalade - revelando que os espaços verdes estavam degradados. Face à destruição que eram alvo por parte dos "utentes" , a solução encontrada pela Câmara foi acabar com os mesmos, nomeadamente  com as plantas ornamentais,  evitando deste modo os elevados custos da sua manutenção. 

Fernando Pessa mostra-se pessimista sobre os projectos camarários. Afirma que se não houvesse uma mudança na mentalidade dos "automobolistas" e dos "peões" os investimentos nos espaços verdes seriam inúteis. As Imagens de Alvalade serviram de exemplo para ilustrar a falta de civismo que imperava na cidade: automóveis estacionados em espaços verdes; canteiros transformados em depósitos de materiais de construção; "madames" com cães a destruirem jardins; desrespeito pelos sítios próprios para atravessar jardins, etc. Sabemos que a mudança de mentalidade dos municipes não ocorreu, a CML desinvestiu nos espaços verdes e a degradação foi-se acentuando. Em Alvalade, recorde-se, só na última se voltou a investir em espaços verdes, pondo fim da décadas de abandono.A maioria dos partidos propoem-se agora expandir os espaços verdes, sem nunca referir todavia as medidas a tomar contra os que os destroem. Endereço do video da RTP: https://arquivos.rtp.pt/conteudos/zonas-verdes-de-lisboa/?fbclid=IwAR04jOXg3r3vCwMi4kOodDeSniYU83VR_D5fhZNB1wehUoGYbl9d6Q_Tt9A

Devolutos

Rua de Entrecampos, um dos vários edificios abandonados.

Em Lisboa continuam a faltar casas para arrendar a preços acessíveis. No entanto, num levantamento que fizemos na freguesia de Alvalade o que não faltam são edificios (prédios e vivendas) devolutos. A próxima rubrica.

Quantos quilómetros percorre por dia um carteiro?

A pergunta pode parecer estranha, mas quem vê durante a semana o senhor José Fernandes, carteiro de profissão calcorrear as ruas de Alvalade, sempre com o seu passo apressando, provavelmente já terá feito a mesma pergunta.

Enquanto fazia a entrega do correio, com a habilidade e o sorriso que lhe é espontâneo, a resposta à nossa questão não tardou: "Já fiz as contas. Sem contar com a subida e descida de escadas quando há registos, faço a pé uma média de 11 quilómetros por dia." Foto: 26/08/2021

Monumento da Guerra Peninsular ao Abandono

Quem passa pela praça de Entrecampos depara-se com o triste estado deste monumento nacional comemorativo da resistência às invasões franco-espanholas de 1807 a 1814. Está ao abandono !. As estátuas já danificadas por anteriores comemorações futebolisticas tem agora um novo ornamento: um vigoroso arbusto. Fotos: 10/08/2021

Falta de Civismo ou de Manutenção ?

Pouco passava das 10 horas da manhã, do dia 17/08/2021, quando uma jovem mãe segurando um saco de lixo dirigiu-se para uma "eco-ilha" existente na rua Dr. Gama Barros. A contrário do que seria de esperar colocou o saco junto a um das aberturas. Quem ali estava observou o acto, classificou-o como mais uma prova da falta de civismo de grande número de fregueses. A explicação não tardou. Enquanto ajeitava uma criança no carrinho referiu a razão deste e outros sacos de lixo estarem a amontoarem-se no local : a eco-ilha estava cheia. Foto:17/08/2021

Gira: Um Novo Paradigma da Mobilidade ?

Aos poucos o uso de bicicletas partilhadas tem vindo a ganhar novos utilizadores. Estamos provavelmente perante o inicio de um novo paradigma da mobilidade: os veiculos individuais no futuro darão lugar a veiculos colectivos cuja utilização será partilhada em função das necessidades individuais. As áreas hoje ocupadas por enormes filas de automóveis estacionados serão drasticamente reduzidas por desnecessárias. Uma utopia? Foto: 17/04/2020

 

Cores de Setembro

A Estação do Outono em Portugal só começa oficialmente no dia 26 de Setembro (quarta-feira) às 19 horas e 21 minutos. Se der uma volta pelo Jardim do Campo Grande  verá como as cores de árvores, arbustos e plantas estão a mudar. Foto: 14/09/2021. Mais   

Finalmente

Após décadas ao abandono o Museu da Cidade (Palácio Pimenta) no Campo Grande concluiu parte das obras e remodelou também parte da sua colecção permanente. A abertura foi muito discreta ( 9/07/2021) em plena pandemia. É inspensável a sua visita para quem queira saber a história de Lisboa e apreciar algumas das obras que pertencem ao património de Lisboa.

Recanto de uma das salas quer foram remodeladas. Há muito para ver e aprender. Foto: 5/08/2021

As peças expostas estão devidamente documentadas, junto a algumas delas existem gavetas com informação complementar e jogos didácticos para crianças. Foto: 5/08/2021

Replantação no Bairro das Estacas

"A plantar ?" foi desta forma que inquirimos a arquitecta paisagista Diana Pires nos jardins do Bairro das Estacas recentemente requalificados. A resposta não se fez esperar: "Não ! Estamos a replantar. Cerca de 30% das plantas morrem pouco tempo depois de serem plantadas, é natural. Nos jardins deste bairro mais de 40% das plantas, mesmo as mais resistentes são destruidas pelos cães. Uma moradora disse-me à pouco que chegam a juntar-se nos canteiros mais de vinte com os respectivos donos a pisotear (espezinhar) as plantas. Temos que estar sempre a replantar. Nestas condições é quase um milagre conseguir ter aqui plantas vivas". Uma leitora acrecentou outros elementos para explicar a replantação: o sistema de rega não funciona correctamente; a altura do solo fértil é diminuta; os pombos, alimentados pelos moradores comem as sementes da relva;  "As plantas também  são roubadas aos molhos, eu vi". E mais não disse Mi Velez Lourenço (V.A.,3/09(2021). Foto: 5/08/2021

Um alegre cão, sob o olhar atento da sua dona, escava um canteiro que dias antes havia sido replantado. Face a este comportamento de moradores muitos são os que questionam o uso de dinheiros públicos para conservarem os jardins neste bairro. Foto: 17/08/2021

Como tudo Começa

Prossegue a apropriação de terrenos públicos nos logradouros de Alvalade. Tudo começa como temos documentado de forma muito simples: o terreno a ocupar é cercado com estacas de madeira e depois murado. No seu interior não tarda a surgir uma nova barraca ou outra construção para efectivar a plena ocupação. A partir daqui, como faziam os antigos conquistadores coloniais, declara-se que o terreno tem "dono". Se a CML pretender desapossar os novos "legitimos ocupantes", o que raramente faz, desenvolvem-se o argumentatário da antiguidade da ocupação. Outros, masi politizados, argumentam que se trata de um movimento "comunitário", na defesa de objectivos "colectivos". Em todo o caso há sempre um qualquer partido político pronto a defender estas ocupações, denunciando a "falta de diálogo" da autarquia ou uma qualquer "necessidade" dos ocupantes. Foto: 12/08/2021, ocupação recente nas traseiras da Rua Afonso Lopes Vieira.

Fecha Um Supermercado, Abre Mais Uma Igreja

Ao longo dos anos na zona da Av. do Brasil junto ao Campo Grande, num ritmo acelerado, tem-se assistido à abertura e fecho de supermercados, agências bancárias, cafés, restaurantes, lojas de todo tipo de comércio e até um centro comercial. Um dos últimos estabelecimentos a encerrar portas foi um útil e concorrido supermercado, onde apesar da presença constante de seguranças e da PSP os roubos eram frequentes. Antigos funcionários relataram-nos situações em que foram ameaçados por "grupos de clientes" caso fizessem alguma denúncia. No local acaba de abrir mais uma Igreja Evangélica. Foto: 5/07/2021

Intervenções na Quinta dos Barrros

Ao contrário do que muitos pensam, a freguesia de Alvalade não se reduz à Avenida da Igreja. Na zona da antiga Quinta dos Barros e Quinta Fonsecas e Calçada vivem mais de 3 mil pessoas. É por isto que saudamos as recentes intervenções da junta de freguesia na Rua Paul Harris (jardim e Parque Canino), na envolvente do Pavilhão Municipal e na requalificação da sede do Grupo Desportivo e Cultural Fonsecas e Calçada. Foto: 6/08/2021

Encerramento da Unidade de Alcoologia de Lisboa (UAL)

O drama vivido por dependentes de álcool levou a Associação de Amigos da Unidade de Alcoologia de Lisboa a lançar um apelo: reabram a Unidade de Alcoologia de Lisboa (UAL) . Mais

Requalificação de Logradouros

Jardim da Celeste. Foto: 25/08/2021

Pormenor dos caminhos pedonais reconstruídos. Foto: 25/08/2021

Está quase concluida a importante obra de limpeza e requalificação de dois logradouros na Rua João Lúcio e Antónia Pusich, a poente da Escola Básica de Santo António. Os operários não descansaram enquanto não retiraram toneladas de lixo e derrubarem muitas das construções ilegais. Num dos logradouros surgiu o Jardim da Celeste com um bonito parque infantil, os caminhos pedonais foram reconstruídos, ladeados de árvores e plantas. Em suma, o que hoje se pode observar não tem comparação com o que aqui existia. A questão que agora se coloca é saber quanto tempo resistirá tudo o que foi realizado ao crónico vandalismo. No segundo logradouro, embora as obras avancem a um bom ritmo estão mais atrasadas.

A dimensão destas limpezas deixaram espantado o senhor Carlos Ferreira dos Santos, natural do Porto e há quatro anos a viver na Rua Afonso Lopes Vieira. Confessa-nos que no Porto a porcaria que observa em Lisboa era impensável. "Aqui as pessoas só cuidam da limpeza da porta para dentro, mesmo que à volta da sua casa seja um chiqueiro, isto não as afecta". Mais

Embora a obra fosse há décadas reclamada por muitos moradores, a mesma tem contado como uma ativa oposição de alguns moradores. Afirmam que esta limpeza e requalificação do espaço público tem um objectivo sinistro: encarcerar os moradores. Mais

Estátua de D. João I Vandalizada

Agora que o público vai regressar aos estádios de futebol lembramos, para que se evitem, algumas das habituais ocorrências no Campo Grande nesses dias: estátuas vandalizadas, espaços verdes destruidos, paragens de transportes públicos danificadas, sinais de transito arrancados, desacatos, etc. Foto: Março/2021

A Vinda de Enfermeiros Suiços para o Hospital Júlio de Matos

Confederal Helvética em 1942 autorizou que viessem 14 enfermeiros para Portugal. Tinham como objectivo criarem uma escola de enfermagem psiquiátrica oinde seriam aplicados novos métodos terapeuticos. O hospital acabara de ser inaugurado a 2 de Abril. É um caso excepcional se tivermos em conta que o mundo estava mergulhado numa guerra mundial, onde os recursos humanos na área da saúde eram escassos e vitais. O que terá levado a Suiça a esta decisão diplomática?. Mais

 

"Está melhor"

Sem grande entusiasmo foi desta forma simples que um morador da Rua Aprígio Mafra se referiu às obras de requalificação deste parque de estacionamento. A custo lá nos foi dizendo que os lugares estão agora reguralizados e que tinha acabado a "confusão". Apontando para o muro que se vê ao fundo na imagem, acrescentou: "ali acumulava-se muito lixo". Foto: 21/05/2021

A Tragédia do Comércio Local

A pandemia Covid-19 agravou de forma dramática a crise que afectava o comércio local em Alvalade. Foi mais uma estocada a juntar a tantas outras, como a abertura de grandes superficies, o envelhecimento da população residente, a deslocalização e encerramento de empresas na freguesia, mas também a marginalidade em algumas zonas. O longo período de confinamento agravou de tal modo a situação que temos assistido ao encerramento de muitos estalecimentos com as consequências que são conhecidas. A Junta de Freguesia nesta área tem revelado um maior dinamismo prapagandistico, embora com resultados irrisórios.

Alvalade dentro e fora de portas

Uma nova sugestão para caminhadas: Alvalade dentro e fora de portas, Aqui

Alvalade Verde na Capital Verde da Europa 2020

Lisboa foi durante 2020 oficialmente a capital verde da Europa. Jornal da Praceta acompanhou o que se tentou fazer na cidade e na freguesia. Em Alvalade destacamos três iniciativas: o arranjo paisagistico das traseiras da Biblioteca Nacional e uma excelente exposição sobre os jardins em Portugal na mesma instituição.

Pormenor da Exposição no Palácio Pimenta. Foto: 5/08/2021

No Palácio Pimenta até Setembro de 2021 pode também visitar uma bela exposição sobre as hortas de Lisboa desde a Idade Média aos nossos dias. Imperdível ! A pandemia acabou por marcar negativamente algumas das iniciativas que foram lançadas. Mais

Requalificação do Bairro de São João de Brito

Uma das habitações a requalificar pela CML ? ( Foto:12/03/2021).

A Câmara Municipal de Lisboa no dia 9 de Março de 2021 deu inicio às obras de requalificação deste bairro de génese ilegal. Nesta obra, com uma duração prevista de dois anos, será feita a substituição completa das infra-estruturas (rede de saneamento, água, gás, telecomunicaçoes, arruamentos, passeios, etc). O custo total previsto é de 3,7 mihões de euros.

A este inicio das obras não é alheio o facto de estarmos num ano de eleições autárquicas. Nas eleições de 2017 a requalificação da zona, incluindo o "bairro de S. João de Brito"" foi o assunto mais debatido.

O PS prometeu a sua rápida legalização e requalificação deste bairro. Os restantes partidos falaram na requalificaçção e legalização de toda a zona, incluindo a Quinta do Correio-Mor, Quinta do Alto e Rua das Mimosas. A verdade é que só quatro anos depois é que as primeiras obras avançaram e apenas na área do "Bairro S.João de Brito". O senhor José Alberto da Silva proprietário da habitação acima destacada foi excluido deste processo. O local era um antigo depósito de materiais da firma Matias Avilas (falida), onde afirma que a Câmara pretende fazer um "mirador". Vive aqui à 30 anos com a esposa e, quando calha também a fiha. A CML alega o senhor José tem outra residência no Saldanha, ele fala em problemas com a correspondência: o correio é entregue em dois sítios diferentes. Este açoriano de nascimento pede apenas uma casa, igual às que a CML distribui de graça a tanta gente. Não tem dinheiro para alugar, comprar ou construir uma casa. Mais

Criminalidade em Alvalade

Em plena pandemia, Alvalade voltou a ser notícia pelas piores razões. Um homem de 78 anos saíu à noite para dar um passeio higiénico e foi morto à facada. O corpo apareceu junto à entrada do Parque José Gomes Ferreira na Rua Professor Veiga Beirão (15/02/2021). No dia 18 de Junho de 2020 dois jovens resolvem combinar um ajuste de contas no jardim da rua General da Pimenta de Castro, junto ao Bairro das Estacas, próximo da Estação de Comboios Roma-Areeiro e de estações do metro. Uma localização que permitia uma chegada e fuga rápida, como acontece nestes confrontos no Campo Grande. Um chamava-se James Boyce, 15 anos, era morador na zona do Castelo, ou outro mora na Alta de Lisboa, tem 14 anos. Vinham acompanhados de 7 "amigos", 4 moram em Lisboa e os restantes em Rio de Mouro, Odivelas e Oeiras, todos com idades entre os 14 e os 19 anos. As agressões iniciaram-se mal chegaram ao local, era para isso que estavam àquela hora naquele local. O "James Boyce" não contava com a faca que o seu adversário trazia e acabou esfaqueado. Pouco passava das 19h00 quando os dois bandos fugiram deixando num chão um jovem em agonia que veio a falecer no Hospital de Santa Maria. Nenhum socorro lhe prestaram, a amizade terminara ali.

Como temos referido, estes confrontos violentos de jovens em Alvalade não são novidade. A facilidade de acesso à freguesia torna certas zonas na vizinhaças de interfaces de transportes, ideais para incursões de bandos oriundos de outros pontos da cidade ou dos seus arredores. Estes bandos, em geral limitam-se a marcar territórios com grafittis, mas não raro passam à prática de assaltos a outros jovens ou atos de vandalismo. Uma onda de criminalidade perante a qual a PSP se tem mostrado impotente. Mais

Burlas e Assaltos

A PSP alerta a população mais velha para não abrir a porta a estranhos que se identifiquem como profissionais de saúde. Alerta também para as chamadas "Contas Solidárias" que se propõe angariar dinheiro para "Mascaras e Luvas" e "Financiar a Vacina Contra o Vírus". Não falta imaginação a estes criminosos para enganarem o próximo sempre que a oportunidade surja.

COVID - 19

Informação relevante Aqui

 

Universidades em Alvalade

 À Espera dos Caloiros. Foto: 14/09/2021 

Expansão da  Cidade Universitária

Durante o mês de Setembro tem inicio as aulas nas três universidades situadas na freguesia de Alvalade. O movimento de largas dezenas de milhares de estudantes já começou a fazer-se sentir na zona do Campo Grande.  Entretanto prossegue o arranque, a continuação ou a conclusão de grandes obras na  área da "Cidade Universitária". Mais 

  

O futuro Centro de Valorização e Transferência de Tcenologias do ISCTE. Foto: 7/09/2021

 

O novo edifcio da Faculdade de Farmácia da UL em fase de acabamentos . Foto:7/09/2021

Nesta onda construtiva está também em remodelação e ampliação a Biblioteca da Faculdade de Direito da UL. A Faculdade de Letras anunciou que vai construir a igualmente um novo edifício.   

Mini-Floresta na Cidade Universitária

A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa vai criar uma mini-floresta densa e multifuncional com mais de 600 plantas, dois hotéis para insectos, um refúgio para anfíbios e sensores para monotorização dos solos. É uma iniciativa no ambito de um projecto europeu (1 Planet4ll) destinada a estudar processos de reflorestação em países afectados por alterações climáticas ( consultar: Laboratório Vivo-Sustentabilidade. Projecto: Fcul Resta). Foto:10/03/2021

Problemas Crónicos

A Pandemia provocou uma estranha sensação de mudança. A suspensão de inúmeras atividades gerou a ideia que muitos problemas crónicos na freguesia haviam desaparecido. Pura ilusão ! Um a um estão de volta e muitos outros surgiram.

Início do ano Letivo de 2021/2022

O novo ano lectivo que começa no pré-escolar, básico e secundário entre 14 e 17 de Setembro tem muitas novidades em Alvalade. Uma das que nos agrada é a abertura das novas instalações no pré-escolar e de grande parte das destinadas ao 1º. ciclo na Escola Teixeira de Pacoais. As obras de requalificação desta escola iniciadas em 2016, devido a sucessivos contratempos foram-se arrastando no tempo. As condições em que funcionou eram deploráveis para as crianças, professores e outros funcionários. A sua conclusão definitiva das obras está prevista para março de 2022. Mais

Alvalade Recordista de Acidentes

O mês de Julho de 2020 ficou tristemente assinalado pela morte no dia 10 da jovem Ana Oliveira no Campo Grande. Foi atropelada quando atravessava de bicicleta uma passagem para velocipes que existe frente à Biblioteca Nacional. O condutor não parou ao sinal vermelho. Era aluna Escola Rainha Dona Leonor e basquetebolista da equipa sub-19 do SCP. Na manifestação que se seguiu pediu-se medidas para acalmar o tráfego na cidade , como lombas, velocidade limitada a 30km/hora, fiscalização, fim das "auto-estradas" na cidade.

Sabe em Lisboa onde se regista maior número de acidentes ? José Bernardo, chefe da 18ª. Esquadra - Campo Grande, não tem dúvidas é no cruzamento entre a Av. de Roma e a Av. do Brasil. Quem atravessa o local fica confuso sobre onde e quando pode atravessar. Esta foi uma das conclusões mais importantes feitas na apresentação de um relatório sobre Acessibilidade na Freguesia de Alvalade, no Centro Cívico Edmundo Pedro ( 27/11/2019). Apesar deste facto ser do conhecimento da CML, a verdade é que nada tem feito para corrigir a situação. José Bernardo recordou na altura outros dados preocupantes: entre 2010 e 2016, ocorreram na freguesia 593 acidentes, de que resultaram 6 vítimas mortais, 9 feridos graves e 645 feridos ligeiros. As zonas com maior número de atropelamentos foram o Campo Grande (50), Avenida do Brasil (38), Avenida das Forças Armadas (34), Avenida Rio de Janeiro(31) e Avenida dos Estados Unidos da América (28). Para a triste estatística deste lugar, assinale-se no dia 3/12/2019, a colisão entre um motociclo e uma carrinha. Mais

 

Um imbróglio de Alvalade à Penha de França

A guerra está declarada na freguesia de Alvalade, sem fim à vista. O clube Os Estrelas de S.J. B. acusam a CML e a Junta de Alvalade de o pretenderem expulsar da piscina do Regimento de Sapadores Bombeiros. É apenas mais um episódio de um longo e tortuoso conflito que envolve a concessão de dinheiros públicos concedidos para atividades e obras alegadamente não realizadas ou contas não prestadas, nomeadamente nas piscinas da freguesia da Penha de França. Mais

 

A Praga dos Grafites

Alvalade como toda a cidade de Lisboa está repleta de grafites. Nada escapa desde monumentos, a simples sinais de transito, estações de metro, paragens autocarro, edifíicios públicos ou privados, etc. A imagem que provocam é de territórios abandonados, dominados por marginais. Uma situação que não parece incomodar quem tem por missão velar pelo espaço público.

 
 

Em Foco

Take Away e Esplanadas

Muitos restaurantes, pastelarias e cafés encerraram as portas por "tem indeterminado". Noutros temos assistido a tentativas de reinvenção do serviço que prestam aos clientes. O serviço presencial foi substituído pelo "Take Away" ou "comida para fora". As encomendas online (através da internet) estão a crescer. Quem tem possibilidade abriu improvisadas esplanadas nos passeios públicos. Na esmagadora maioria dos casos os estabelecimentos que investiram neste tipo de serviço pouco lucro tem obtido, o que procuram é manter a ligação aos seus clientes habituais. Não querem ser esquecidos.

 

 

Editorial


Poluição

 

Saúde


Jardins e Parques


Espaços Públicos

 

Civismo

 

Segurança


Mobilidade

 

Educação


Junta de Freguesia


Câmara Municipal

 

Assembleia Municipal

 

Instituições

 

História local


Cidade

 

Ciência

 

Cultura

 

Urbanismo

 

Desporto

 

Quiosque

 

Restauração

 

Comércio

 

Avenidas

 

Casos

   
 

Imagens de Alvalade

.

Estatísticas

 

 

.

Viva Lisboa

Lisboa no seu melhor

.

 

 

Agenda Cultural

 

 

Cores de Alvalade

 

 

 

.Alvalade de Lés a Lés: 

Percurso 1 

Percurso 2

Percurso 3

O bom tempo está a chegar é altura de conhecer Alvalade com o Jornal da Praceta. Temos muitos percursos e sugestões.

   
  .

Breve História de Lisboa

Sugestões para um percurso histórico por Lisboa. Mais

 

 

365 Programas para conhecer e viver em Lisboa

Não sabe o que fazer em Lisboa? Nós damos-lhe 365 sugestões. Surpreenda-se. Mais

   
 

 

,Alvalade, mais que uma palavra

Uma palavra árabe que deu nome a cidades, vilas, aldeias e bairros em Portugal, Espanha e Angola. Mais

 

 

 

 

Cartas dos Leitores